Lady Gaga - Yoü and I – Mensagens Ocultas

Segundo alguns sites, a música trata sobre a cantora contando na canção a história do relacionamento com Luc Carl, seu ex, porém, as mensagens ocultas (ou subliminares) esquecem de ser levadas em conta.

Para muitos, feito por hipocrisia ou não, costurar os simbolismos gritantes de controle mental, ocultismo e misticismo do clipe seria uma coisa bem fácil, porém, deixariam (e deixam) inúmeros pontos importantes do “lado a fora” da interpretação que fazem. O clipe num sentido bem explicito e sem entrar em conceitos mais profundos sobre controle mental, apontam para a Agenda da bissexualidade (sem contar alguns pontos hedonistas e narcisistas), porém, um sentido de uma “volta as antigas” de como eram as torturas e manipulações de um escravo monarca, são quase gritantes em todo o clipe.

A Capa do Single

 
As imagens acima saíram dias antes do lançamento do videoclipe, para alguns a Agenda do homossexualismo (ou bissexualidade) é evidente, para outros, a criação de um alter ego (embora esteja banalizado esse assunto) é mais do que na cara e aponta para a Agenda mencionada anteriormente, no entanto, apesar do que foi mencionado fazer sentido, a capa do novo single “Yoü and I (Você e Eu)” dá nos um simbolismo mais oculto do que está aparentemente na cara, a criação (fragmentação) de MAIS alter egos, e não UM alter ego.

O Clipe


O clipe começa com Gaga andando no meio de uma estrada com quatro caminhos, pulando toda aquela história de “escolher um caminho”, que era divulgada antes do lançamento, certamente, para o leitor mais ingênuo, esse conceito é quase nulo e irrelevante em todo o clipe.

A cena acima mostra os pés de Lady Gaga ensangüentados, como veremos no decorrer da análise, o momento acima, nada mais representa do que um longo período que um escravo monarca sofreu de tortura, o simbolismo de ter caminhando tanto (como se o escravo estivesse sendo feito em busca da perfeição) entra nesse contexto.

 Algumas ferramentas brutas e antigas, igualando-se ao que era feito antigamente com os escravos monarcas

É interessante notar que logo no começo há alguns flashes, e o clipe parece funcionar como se a história e o contexto funcionassem de trás para frente, onde a Gaga do começo do clipe, fosse a versão final de tudo que aconteceu.





Para os que já estão mais atentos a esse assunto, com certeza uma momento do clipe que o controle mental fica bem exposto, é o momento em que uma boneca é apresentada a Gaga. A boneca pode estar ligada a um gatilho para um dos alters de Gaga, ou um gatilho usado para ativar ela (como no caso, as lembranças), daí o colapso dela atrás do caminhão de sorvete (na primeira e quarta imagens acima). Nesta cena ela é uma cyborg, semelhante à roupa metálica de "Paparazzi”, onde novamente a desumanização do ser humano é pregada novamente (entenda aqui). Note algumas coisas jogadas em meio ao videoclipe, no caminhão de sorvete, vemos a escrita: Siga a multidão


Na programação monarca, o símbolo do boneco(a) é freqüentemente usado para descrever o estado de um escravo controlado mentalmente.

"Para obter um fantoche, é dado ao corpo uma droga que paralisa a criança. Então, eletro-choque é aplicado a determinados músculos sobre o comando do programador. O efeito é que a criança não tem controle sobre seu corpo, o programador pode fazer o que quiser com as partes do corpo da criança e passar por eletro-choque nos músculos. A criança torna-se realmente o boneco do programador. Este é um programa muito poderoso. Um dos nomes relacionados com a programação Monarca é a Programação Fantoche. A criança torna-se literalmente uma marionete. Este conceito parece ter sido inventado pelos alemães sob Hitler. Seus músculos levam eletro-choque de tal forma para aproveitar os reflexos naturais. Quando levam eletro-choque dessa forma, as partes do corpo da vítima vão para fora do nosso controle ao capricho do programador para provar à vítima que eles são um fantoche. Neste momento, as regras são dadas e a regra número 8 é que os alters são as suas marionetes.” Fritz Springmeier, The Illuminati Formula Used to Create an Undetectable Total Mind Controlled Slave




E é justamente eletrochoque e outros tratamentos antigos que são expostos no clipe, como pode ver abaixo:


Neste momento, além de apresentar o eletrochoque, note que há alguns manequins ao fundo, o que reforça explicitamente esse simbolismo de controle mental


Seu companheiro usa a terapia de eletrochoque sobre ela, nessa cena em que ela está usando um vestido em forma de V. Algumas cenas mostram Gaga morena, (Stephanie ou outro alter?), imobilizada em uma cadeira, flutuando em uma banheira de água e etc. Aparentemente parte de sua consciência estaria congelada indefinidamente? Note isso na imagem abaixo:



 A cena acima mostra um dos momentos em que aparece Gaga morena, uma representação de sua personalidade original poderia ser mencionada, porém, na forma em que está, se iguala muito a uma manequim, como mostrado ao fundo na cena em que leva eletrochoque.

 Gaga e Jo Calderone no piano. É bastante óbvio a dualidade masculino/feminino nas personas múltiplas

Algumas coisas parecem estar bem evidentes, o princípio da dualidade, a união e desunião da mesma (como em Meet Me Halfway, veja aqui), a fragmentação da consciência com procedimentos "científicos" para um escravo Monarca, a construção da humana meio robô, como em Metropolis.

Se você viu "Metropolis" em sua totalidade (veja aqui uma análise sobre o filme para entender) como ele foi concebido para ser visto – o clipe se espelha no filme em muitas cenas, incluindo o uso de um traje semelhante a homem-máquina que foi feito à semelhança do laboratório cientista louco do filme. Louco para fazê-la em algo que ele desejava (como no filme), e sua transformação em uma cyborg, também pode-se ver o homem que administra (controla) o tratamento a Gaga - em todas as cenas que o homem está com ela, incluindo nas cenas da sereia - ele a ama com loucura, assim como foi com Rotwang.

Há até uma cena rápida, onde ele coloca a mão em torno de sua garganta enquanto ela está sobre a mesa de metal. Lembra quando Rotwang estava confuso sobre Maria sendo a máquina que ele criou, querendo matá-la para que ninguém mais pudesse tê-la. Dado que ela diz que seu nome artístico vem da música "Radio Gaga", é só ver que irão colocar o máximo de "Metropolis" em qualquer vídeo que pode, como um teste para ver o que ela pode empurrar na sua própria Agenda.



A sereia pode ser uma alusão aos rumores hermafrodita, assim, como novamente seus atributos estão divididos, mas além disso, as cenas parecem retratar alguma coisa mais mística e ocultista (veremos isso em post futuros), mas o que é realmente interessante atentar-se sobre essa cena, que isso possa estar envolvido como outro alter de Gaga apresentado no clipe, o que alerta um pouco isso é a imagem de relance no espelho, onde esse ser hibrido aparece (1ª imagem acima).

Uma das coisas que fazem ligação ao conceito místico/ocultista é quando vemos o relacionamento sexual (2ª imagem acima) de um ser hibrido com o manipulador de Gaga, que contém (ao que aparece) uma tatuagem de um anjo em suas costas, o que relaciona explicitamente o conceito de demonização do escravo e os fins ocultistas da programação quando ambos simbolismo (tatuagem e Gaga sereia) são colocados juntos.

Fonte: http://midiailluminati.blogspot.com 
Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.