Aonde vão os escombros arrastados por um tsunami ?


As imagens do tsunami no Japão eram absolutamente espantosas – cidades inteiras varridas do planeta com as ondas gigantescas vindas do oceano. Enquanto alguns especialistas dedicam suas vidas a ajudar as pessoas a recuperar suas vidas, outros voltam sua atenção para o material que é arrastado pelas águas.
Por exemplo, para onde vão e o que pode ser feito com as coisas arrastadas por um tsunami?
Lori Dengler tem algumas ideias. “O lixo é um enorme problema tanto na terra quanto no mar”, coloca Dengler, oceanógrafa da Humboldt State University, em Arcata, Califórnia, EUA. “É um problema como você lida com ele, onde armazená-lo, e ele certamente pode ser um problema por muito tempo”.
Ela explica que a maior parte dos detritos lançados no mar eventualmente volta à terra depois de um tsunami. “É certamente um problema para a navegação já que estes resíduos ​​na água atrapalhariam as embarcações que circulam pela área”. Dengler, porém, ressalta que, como o litoral japonês é inteiro recortado, o lixo flutuante pode não representar um problema tão grande como o tsunami no Oceano Índico em 2004, por exemplo.
Uma empresa neo-zelandesa de consultoria marítima criou um website-modelo que indica para onde os destroços de um tsunami podem ser levados caso sejam carregados para o mar. Estima-se que dentro de um ou dois anos alguns dos destroços possam chegar à famigerada “mancha de lixo” no Pacífico Norte, aumentando consideravelmente a concentração de detritos marinhos antrópicos na região, o que representa uma ameaça adicional para a vida marinha.
E o que fazer quando os resíduos pós-tsunami ficam na terra firme?
“A primeira coisa é avaliar o volume dos destroços e, em seguida, tentar descobrir um lugar que possa armazená-los”, diz Dengler. “Isso vai ser um grande problema para o Japão, porque eles não têm muito espaço arável”.
O entulho deve ser classificados em vários tipos – materiais perigosos devem ser separado do material que pode ser facilmente queimado – e levado embora. Ocasionalmente, algo pode ser convertido em biocombustível.
Livrar-se de detritos também é algo importante psicologicamente para se recuperar de um desastre, Dengler lembra. No Haiti, mesmo após um ano e três meses do terremoto de 7 graus na escala Richter, mais de 50% por cento dos escombros ainda estão nas ruas – e que torna difícil para as pessoas sentir que as coisas estão melhorando. [Life’sLittleMysteries]

Fonte: Bruno Calzavara / http://hypescience.com

Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.