Otan vai continuar no Afeganistão, apesar da morte de Bin Laden


Aliança quer evitar que país volte a se transformar em um refúgio dos extremistas
Soldados paquistaneses inspecionam a área ao redor da casa de Bin Laden no Paquistão, onde o líder da Al Qaeda foi capturado e assassinado por forças norte-americanas; Otan vai continuar operando na região
O secretário-geral da Otan (aliança militar do Ocidente), Anders Fogh Rasmussen, declarou nesta segunda-feira (2) que apesar do assassinato do líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, a organização vai continuar com sua missão no Afeganistão para evitar que o país volte a se transformar em um refúgio dos extremistas.
- Enquanto o terrorismo continuar representando uma ameaça direta à nossa segurança e à estabilidade internacional, a cooperação internacional continuará sendo fundamental e a Otan estará no coração dela.
Ainda assim, Rasmussen afirmou que a operação foi um "sucesso significativo".  Ele cumprimentou o presidente americano, Barack Obama, e "todos aqueles que tornaram a operação possível”, e lembrou que a Otan considerou os atentados de 11 de setembro como um ataque contra todos os aliados.
A morte de Bin Laden em uma operação americana no Paquistão é um "êxito significativo para a segurança dos aliados e de todas as nações que se uniram a nossos esforços no combate contra o terrorismo global", afirma o secretário-geral em um comunicado.
Captura
As forças dos Estados Unidos finalmente encontraram o líder da Al Qaeda não em uma caverna nas montanhas do Afeganistão, mas com sua mulher mais nova em uma mansão de 1 milhão de dólares (R$ 1,6 milhão) em um resort de verão perto de Islamabad, capital do Paquistão.
Uma equipe dos Estados Unidos conduziu um ataque com helicóptero sobre a instalação na tarde de domingo (1º). Depois de 40 minutos de combate, Bin Laden, um de seus filhos, uma mulher não identificada e dois homens foram mortos.
As forças norte-americanas chegaram ao prédio, com estilo de fortaleza, após mais de quatro anos perseguindo um dos mensageiros de maior confiança de Bin Laden, que as autoridades dos Estados Unidos disseram ter sido identificado por homens capturados após os ataques de 11 de setembro contra o país.
A mansão fica em Abbottabad, cidade a cerca de 60 km. O local é bem diferente da ideia de que Bin Laden estaria em alguma caverna na pouco acessível fronteira entre Paquistão e Afeganistão - uma imagem bastante evocada pelas autoridades durante o governo de George W. Bush.
Bin Laden foi encontrado, mais de nove anos e meio após os ataques de 2001, depois de autoridades descobrirem, em agosto de 2010, que o mensageiro vivia com seu irmão e suas famílias em um prédio de alta segurança. Ele e o irmão estavam entre os mortos da operação de domingo.
O prédio tem cerca de oito vezes o tamanho das construções vizinhas, e ficava em um local relativamente ermo quando foi construído, em 2005. Desde então, outras casas foram construídas nas proximidades.
A segurança inclui muros de 3,6 e 5,5 metros de altura protegidos com arame farpado, além de paredes internas que dividem as partes do composto. Dois portões restringem o acesso, e os moradores queimavam o lixo em vez de deixarem na rua para coleta, disseram as autoridades. A mansão tem poucas janelas e um terraço com uma parede de 2,1 metros para privacidade.

Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.