Dia do Julgamento: Entenda porque 21/05/2011



Boatos de que o Dia do Julgamento é hoje (21 de maio). Se for mesmo, o mundo vai acabar em poucos meses. Você deve ter algumas perguntas, então, né?
Tipo, como será que a gente vai morrer? Existem infinitas suposições a respeito de como o apocalipse ocorrerá. Alguns dizem que a erupção de um supervulcão irá alterar a atmosfera da Terra, tornando-a inabitável.
Outros dizem que a colisão de asteroides ou a mudança climática causada pelo homem fará a mesma coisa. Alguns ainda acreditam que a Terra vai acabar conforme o calendário maia, em 2012. Em cenários apocalípticos, muitos têm uma base religiosa: eles sustentam que o mundo vai acabar pela ira de Deus.
Existe alguma diferença entre “Arrebatamento”, “Juízo Final”, “Dia do Julgamento”, e “Apocalipse”? Aparentemente, toda religião quer nos matar.
O Arrebatamento é o nome para um evento que muitos cristãos acreditam que acontecerá no Dia do Julgamento, ou o dia em que Jesus voltará a Terra para separar os crentes dos incrédulos.
Em I Tessalonicenses 4:15-17, o apóstolo Paulo descreve o Dia do Julgamento: “Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem. Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor”.
O “ser arrebatado” é geralmente considerado como o Arrebatamento, que algumas pessoas acreditam que ocorrerá em 21 de maio de 2011.
Apocalipse pode significar, dependendo do contexto, uma revelação recebida em sonho ou transe que diz a uma pessoa sobre o fim do mundo, ou acontecimentos catastróficos letais no mundo. O termo não é específico do cristianismo, mas originalmente se referia às revelações descritas no livro do Apocalipse na Bíblia.
“Juízo Final” refere-se genericamente aos tempos finais. Ele não é específico ao cristianismo (o calendário maia aponta para o fim do mundo em 21 de dezembro de 2012) e cenários apocalípticos muitas vezes são até científicos.
Então tá. Mas 21 de maio é mesmo o Dia do Julgamento? Vamos ter que esperar pra ter certeza, mas é bem provável que não. O 21 de maio é ideia de um evangélico de 89 anos chamado Harold Camping, que utilizou um sistema matemático de sua própria criação para interpretar profecias obscuras da Bíblia, chegando a essa data (ou seja…).
Ele não é novato em predizer o Dia do Julgamento, mas também não é exatamente bom no que faz. Harold já anunciou que o Dia do Juízo Final viria em 1994. Sua previsão maluca tornou-se famosa graças a campanhas pagas pelos seus seguidores. Como vocês ainda vivem, são a maior prova de que podemos superar 21 de maio também.
Ainda assim, vamos dar uma colher de chá e tentar entender qual a matemática por trás da profecia de Harold Camping. Ele acredita que Cristo foi crucificado em 1 de abril, 33 d.C., exatamente 722.500 dias antes de 21 de maio de 2011.
Esse número, 722.500, é o quadrado de 5 x 10 x 17. No sistema numerológico de Harold, 5 representa a expiação, 10 significa completude, e 17 significa céu. Ele acha que isso forma a história do momento que Cristo fez o pagamento por nossos pecados até que nós fôssemos completamente salvos.
Outros cristãos veem uma grande falha na ideia de Harold Camping. Como o pastor Joseph Fuiten disse, muitas pessoas brilhantes fizeram previsões sobre o fim do mundo através de cálculos intrincados. Infelizmente, eles têm negligenciado as palavras óbvias de Jesus: que ninguém saberá o dia nem a hora de tais eventos.
Tá bom. Não vamos morrer em 21 de maio. Mas em 2012? Também não há nenhuma razão científica para pensar nisso. A profecia do juízo final de 2012, popularizada pelo filme “2012″, diz que o mundo vai acabar em um cataclismo de erupções vulcânicas e inundações no dia que o calendário maia termina.
Na verdade, a relação entre a catástrofe global e o calendário maia é baseada em grande parte em ficção. A propaganda de “2012″ começa com a frase: “Os Maias nos avisaram”, embora, naturalmente, os maias não “avisaram” ninguém; eles simplesmente tinham um sistema de calendário que “acabava” em 2012, assim como nossos calendários gregorianos “terminam” em 31 de dezembro desse ano.
Os maias nunca disseram que o mundo acabaria naquele ano, e os maias modernos demonstraram irritação com a forma como a sua cultura tem sido cooptada para noções de cultura pop e promoções de cinema de Hollywood.
Os maias eram apenas uma das dezenas grandes civilizações do passado, e não há nenhuma razão especial para assumir que o calendário maia é mais cosmicamente significativo ou válido do que qualquer uma das centenas de outros sistemas de calendário utilizados ao longo da história.
E a Bíblia, realmente contêm indícios apocalípticos? O fato é que a Bíblia se contradiz o tempo todo. A existência ou não de um julgamento final é cognoscível, em primeiro lugar.
Mateus 24:36 afirma: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai”. Ao mesmo tempo, Mateus 16:28 sugere claramente que Jesus voltaria durante a vida do discípulo: “Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão de modo nenhum provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”.
A Bíblia também dá mensagens contraditórias sobre se a Terra será destruída; 2 Pedro 3:10 afirma que “Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há, serão descobertas”, enquanto Eclesiastes 1:4 diz: “Uma geração vai-se, e outra geração vem, mas a terra permanece para sempre”.
E apesar de tudo soar tão “bizarro”, por que tantas pessoas estão dispostas a acreditar nas profecias do juízo final? Segundo Lorenzo DiTommaso, professor de religião, essa é uma forma muito persistente e potente de compreender o mundo. O que une diferentes grupos de pessoas com visões de mundo apocalíptico é a sensação de que os problemas do mundo são grandes demais para serem resolvidos.
A religião é conforto. Sem soluções à vista, Deus deve resolvê-los. Ou, a partir de outros pontos de vista, tem que haver algum tipo de catástrofe. Em suma, as pessoas se acalmam na crença de que os males do mundo estão caminhando em direção a algum tipo de correção cósmica.[LifesLittleMysteries]

Fonte: Natasha Romanzoti / http://hypescience.com
Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.