Cientistas fazem avanços na tecnologia de teletransporte


Embora esta notícia não esteja relacionada diretamente aos OVNIs e a possibilidade de vidaextraterrestre, ela nos força a indagar a seguinte pergunta: Se a raça humana consegue fazer este tipo de avanço científico excepcional, então a que nível tecnológico estaria uma possível raça alienígena mais avançada que nós?
Fica realmente fácil de imaginar que esta raça já teria descoberto uma forma de ‘cortar caminhos’ pelo universo para chegar onde desejassem em pouco tempo.
Mas vamos à notícia:
De acordo com o yahoo news do Reino Unido, cientistas do Japão e da Austrália fizeram um grande avanço tecnológico, teletransportando ‘pacotes’ de luz de um local para o outro.
Este impressionante projeto, liderado por Noriyuki Lee na Universidade de Tóquio, poderá levar à criação de computadores quânticos super poderosos e assim revolucionar a indústria de telecomunicações.
A equipe conseguiu este feito destruindo pacotes de ondas de luz em um local e recriando-os em outro.
Este é um processo incrível que poderá possibilitar a transmissão de enormes volumes de informações complexas de forma muito mais rápida do que é atualmente possível.
O termo apropriado de física quântica para este experimento é  ‘emaranhamento’.  Isto significa que duas partículas poderiam ser unidas de tal forma que mesmo quando separadas por uma grande distância, elas ainda estariam conectadas.  Assim, o que acontece a uma delas, também acontece para a outra.
Os cientístas conectaram pacotes de luz a uma das partículas emaranhadas de um par.  Logo após, destruíram a partícula e a também a luz, deixando somente a outra partícula do par.  Esta partícula ainda continha a informação detalhada sobre a luz, assim eles puderam reconstruir a partícula original.

‘O gato de Schrodinger’

O inspiração para este processo envolveu um experimento hipotético chamado de ‘o gato de Schrödinger, que foi conduzido pela primeira vez em 1935.
Schrödinger imaginou um gato preso dentro de uma caixa, com uma pequena quantidade de material radioativo e um contador Geiger medindo a radiação.  Se o átomo deteriorasse, ele liberaria cianeto na caixa, e mataria o gato.
De acordo com a mecânica quântica, o gato nem estaria morto, nem vivo.  Até que alguém abrisse a caixa, ambas as possibilidades existiriam.
Este possibilidade demonstra como na mecânica quântica as partículas podem existir em estados suspensos de múltiplas possibilidades.
Os membros da equipe da Universidade de Tóquio foram capazes de colocar a onda de luz em um estado similar ao do ‘gato de Schrödinger’, com a ajuda de uma máquina simples chamada de ‘O Teletransportador’.
A professora Elanor Huntington, que fez parte da equipe de pesquisa, declarou: “O que fizemos foi pegar um facho de luz e colocá-lo em uma superposição quântica, a qual é extremamente frágil, e então a teletransportamos de um lugar ao outro.
Isto demonstra que, pela primeira vez, blocos de informação quântica complexa podem agora ser carregados pela luz.
Se podemos fazer isso, podemos também fazer qualquer outra forma de comunicação necessária, para qualquer tecnologia quântica,” ela disse.
Infelizmente este avanço não significa necessariamente que alguma dia conseguiremos teletransportar seres humanos ao estilo da série Jornada nas Estrelas. Atualmente, até mesmo bactérias são complexas demais para ser teletransportadas.
Mas lembre-se que somente há três décadas, se alguém falasse que em um futuro próximo teríamos um aparelho de televisão de alta resolução, com a espessura de poucos milímetros, o qual poderia exibir imagens em 3D, esta pessoa seria tachada de mentirosa.

Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.