O Caso do Cabo Valdés e o Acobertamento

Por Mário César Mancinelli de Araújo


Introdução

Este é um caso clássico na ufologia, contudo diferente da maioria. Porque a "vítima" da abdução, o Cabo Valdés, fez declarações sobre o acontecido poucas vezes. Depois disso, tudo o que se soube veio de seus colegas de farda, que junto com ele montavam guarda naquela noite de 25 de abril de 1977.


No dia 25 de abril de 1977, o cabo Armando Valdés desaparecia em plena noite sob os olhos de seus soldados: uma bola luminosa imensa lá estava a algumas dezenas de metros de uma fogueira que brilhava na noite. Graças à agência FRANCE PRESSE, um jornalista chileno, correspondente da agência internacional, tinha recebido instruções para seguir permanentemente o caso e obter o máximo de precisão sobre as seqüências deste encontro de terceiro grau. Infelizmente, o cabo Armando Valdés e seus sete soldados não podiam ser achados, pois tinham sido literalmente seqüestrados pelos serviços especiais do Exército chileno. Chegar ao contato de Valdés era algo impossível.


Mais tarde, no começo de maio de 1978, uma informação interessante: o cabo Valdés e seus soldados tinham sido levados, no dia 25 de abril de 1978, ao próprio lugar em que se tinham dados os acontecimentos. O Exército chileno tinha interditado o perímetro durante aquela tentativa de reconstituição. Enfim, em dezembro de 1978, a direção da Agência FRANCE PRESSE em Paris informava que seu correspondente no Chile conseguirá obter com exclusividade mundial, a primeira entrevista do Cabo Valdés. Pois este militar de carreira deixara o exército – sem dúvida marcado por uma aventura que ninguém ainda pôde explicar. Eis o documento. Nota-se que o cabo Valdés, muito calmamente, dá notícias precisas sobre sua fantástica aventura.

A Lenda

Muitas histórias acabaram surgindo entorno desse caso. Histórias até mesmo de que o Cabo teria sido levado para a NASA, de que teria virado um gênio matemático, etc.
Depois, durante a produção de um "documentário" de TV que posteriormente foi veiculado no Brasil pela Discovery, com o título de "OVNIs sobre os Andes", descobriu-se que o Cabo Valdés ainda servia ao exército chileno, no setor veterinário.
Toda esta história fantástica pode ser visto até os 6 minutos e 52 segundos no vídeo abaixo, que é parte do "documentário" citado acima.


A Confissão

Pois bem, 30 anos depois o que acontece? Vejam a capa da revista.


Pois é, ele confessou que não havia sido abduzido.
Segundo este site um dos soldados realmente observava uma luz que "parecia vir na direção deles". E todos a observaram. Contudo, nada aconteceu com ele. Ou aconteceu.
Seus homens estavam muito assustados, o próprio Valdés teria gritado "Identifique-se, em nome de Deus!" para a luz. E naquele momento de grande tensão, ele sentiu uma "necessidade"... E se afastou (inicialmente ele não revela que necessidade teria sido essa).
O tempo todo ele não estava perdido, nem havia sido "levado". Ele estava apenas atrás de um pequeno muro de pedras e, de lá, observava seus homens através de pequenos buracos.
Num momento, quando um dos soldados (que já estavam apavorados pelo seu desaparecimento) decidiu ir até ele, o que o fez achar que iria "acontecer um desastre". Então decidiu aparecer num pulo e foi o que fez: pulou o muro. Daí que seus homens acharam que ele teria caído de algum lugar.
Segundo ele um dos soldados teria suspeitado que ele teria se afastado para urinar mas que, depois do surgimento dramático, "caindo do nada" e tremendo dos pés à cabeça, isto acabou os assustando ainda mais e a coisa acabou ficando por isso mesmo.
- Mas foi mesmo urinar?
- Sim.



E essa resposta monossilábica liquidava com 30 anos de mistério. Em outras palavras, o caso mais fantástico de abdução das últimas 3 (três) décadas foi reduzido a um caso de incontinência urinária.
- E sobre a famosa frase "Nunca saberão quem somos e de onde viemos, mas logo voltaremos"?
- Eu nunca pensei que, ao dizer que... Às vezes eu penso que alguém me levou a pronunciá-lo. Não há outra explicação: todos estes anos tenho sido executado por uma entidade que me obrigou a mentir. Eu não entendo por que fiz isso! Poderia dizer que era para assustar, mas que não era minha intenção!
Quanto à barba... Ele não a havia feito naquele dia, mas não poderia confessar sem ter problemas. Era obrigatório raspá-la quando em serviço. E ele disse que jamais imaginaria que sua história chegaria a esse tamanho, que daria a volta no mundo.
Quanto ao relógio, apesar de ter dito na época que era digital, agora voltou atrás e disse que na verdade era analógico e que estava com defeito.
Segundo o psicólogo Carlos Dominguez, pode ter sido (mais) um caso de histeria. Esse seria o motivo da história ter crescido tanto.
Segundo ele, ele pensou que ninguém iria acreditar na história, que seria ridículo ter que reforçar toda a confusão, que aconteceu apenas para algumas luzes. Por isso ele não se revelou antes. Mas, claro, provavelmente também por medo de ser punido.
Mais informações neste site (em espanhol).


Conclusão

O mais interessante é notar que o Cabo Valdés deixou o exército em 1999 e só agora veio a contar como tudo realmente ocorreu.
Agora? Não, na verdade não. Não sei exatamente a data que a revista saiu, nem a data da entrevista na TV. Contudo, o fato é que a postagem sobre o assunto no site citado é de 18 de fevereiro de 2009. Os vídeos (são quatro partes) que compõem essa entrevista, estão no Youtube desde 3 de março de 2009.
Então como pode ser? Como só agora ficamos sabendo disso no Brasil? É possível que isto tudo não tenha chegado a ninguém, a nenhum ufólogo brasileiro? Pois é. Isto me faz questionar sobre o tal "acobertamento"... Será que ele não existe mesmo, mas do lado dos ufólogos? Infelizmente, é o que parece. Digo isso principalmente após ter visto várias vezes a reação de uma maioria quando uma fraude é desmascarada, achando ruim que ela seja revelada assim, nua e crua.
Alguns ainda estão tentando desconsidera esta confissão, afinal ele se tornou evangélico há pouco tempo e todos sabemos como grande parte dos evangélicos veem discos voadores e ETs. ("Aparições demoníacas.") Contudo, é bom lembrar que ele sempre foi religioso, foi criado numa família cristã e, segundo os relatos, foi um dos que rezaram naquela circunstância.
Portando... Parafraseando James Carrion, da MUFON, "há alguns que querem resolver o mistério, mas há muitos outros que querem perpetuá-lo."
Sobre o OVNI visto... Bem, poderia ser qualquer coisa, até mesmo uma nave de ETs. Mas sem evidências... Fica complicado. :)

Fonte: CUB



Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.