O que seria um cofre lunar?

A idéia da Arca do Juízo Final já está bem estabelecida. Um cofre que abriga sementes na Noruega, enterrado a grande profundidade na encosta de uma montanha, abriga todos os suprimentos de que a humanidade precisaria para reconstruir um mundo verdejante, caso aquele que temos seja destruído. Outro cofre subterrâneo no Reino Unido abriga amostras genéticas que poderiam ajudar a reconstruir todo um ecossistema. O problema, porém, é que, por mais reforçadas que sejam essas estruturas, caso a Terra seja destruída a probabilidade é de que não sobrevivam. Já um cofre na Lua... seria completamente diferente.


É esse o objetivo da Aliança pelo Resgate da Civilização: usar a tecnologia espacial para salvar a humanidade.


A arca ficaria enterrada no subsolo da Lua. Os cientistas planejam abrigar nela discos rígidos contendo todo o conhecimento humano, registrado em árabe, inglês, chinês, russo, francês e espanhol. A idéia é preservar sequências de ADN, informações tecnológicas, instruções agrícolas e possivelmente até artefatos culturais, enfim, tudo que poderia ajudar os sobreviventes a criar um novo mundo na Terra. Os sobreviventes teriam acesso a dados sobre as bases da vida humana, como criar os metais necessários a construir cidades e como plantar safras das maneiras mais eficientes e produtivas.

O cofre também poderia vir a abrigar organismos vivos que literalmente ajudariam a reconstruir a Terra, incluindo plantas e microorganismos. Os cientistas vêem as atuais pesquisas sobre tecnologia de células-tronco e clonagem como ferramentas de possível repovoamento, se for possível adaptá-las para uso em condições espaciais. O cofre poderia abrigar embriões humanos e animais. Como ponto de partida, os cientistas da Agência Espacial Europeia estão experimentando cultivar tulipas em condições lunares alteradas (tulipas são aparentemente muito resistentes).



Um sistema potencial para a criação de uma atmosfera hospitaleira em um cofre lunar consistiria essencialmente de um processo em três partes: máquinas gerariam uma mistura de gases que criaria uma réplica sintética da atmosfera da Terra, na qual plantas poderiam prosperar. Essas plantas terminariam por se decompor, liberando dióxido de carbono. Algas absorveriam esse dióxido de carbono e emitiriam oxigênio, estabelecendo um ciclo semelhante ao que ajuda a formar o ambiente da Terra. Caso essa forma autossustentável de ecossistema venha a funcionar, ela criaria um pequeno mundo no qual vida como a que existe hoje na Terra poderia sobreviver até que o planeta-mãe precisasse dela.
Mas esse é um objetivo de longo prazo que depende da capacidade de estabelecer no cofre um ambiente semelhante ao da Terra. Os cientistas também teriam de contar com pessoas na Lua para a manutenção do cofre, já que o ecossistema, embora autossustentável, não duraria para sempre sem manutenção. Trata-se de um dos grandes obstáculos aos planos de longo prazo quanto à arca.


Pelas informações que dispomos, uma colônia humana na Lua não surgirá em breve. Em seu estágio inicial, sistemas robotizados cuidarão da vida e da tecnologia abrigadas no cofre. Mas a questão inicial é abrigar os discos rígidos na Lua e estabelecer um sistema que permita que as pessoas da Terra tenham acesso ao seu conteúdo.

Como vai acontecer o acesso ao sistema? No papel, a ideia é muito elegante e clara: através de um contato constante por rádio. A arca ficará enterrada a profundidade suficiente, na Lua, para que esteja protegida contra as ásperas condições locais, mas rasa o bastante para manter contato de rádio com a Terra. É assim que ela poderia ajudar os poucos humanos sobreviventes a reconstruir - transmitindo dados valiosos à Terra.

E é quanto a esse ponto que os céticos realmente resistem. Como os sobreviventes de um mundo destruído, sem tecnologia ou os conhecimentos necessários nem mesmo para plantar trigo, receberiam transmissões de rádio vindas do espaço? Descobriremos na próxima página.
O cofre do juízo final na Noruega

Os cientistas já estão preparando planos de emergência caso a Terra enfrente danos catastróficos. Um cofre imensamente fortificado, enterrado na encosta de uma montanha congelada ao largo da costa norueguesa, abriga todas as sementes de que a humanidade precisaria para restabelecer a agricultura no planeta.

Fonte: http://ciencia.hsw.uol.com.br
Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.