Nanotecnologia: A nano revolução



Os componentes empregados em nanotecnologia são tão pequenos quanto à pata de uma mosca, e os cientistas já conseguiram criar objetos a partir de átomos individuais.

Em 1992, o Dr. K. Eric Drexler fez a surpreendente declaração, diante do Comitê do Senado dos Estados Unidos, de que todos os problemas do mundo - a fome, a contaminação as doenças e a pobreza - poderiam ser solucionados.


A solução, disse Drexler, serão as “nanomáquinas” (nano vem do grego, e significa pequeno), máquinas de tamanho molecular, chamadas por Drexler de montadoras, que poderão ser programadas para produzirem outras nanomáquinas. Com o tempo, os seres humanos não precisarão construir mais nada. As montadoras se encarregarão disso, utilizando materiais baratos e naturais.

“Com uma montadora, será possível capturar moléculas reativas, colocá-las em locais específicos e controlar as sínteses químicas para formar estruturas complexas”, explica Drexler.


A SÍNTESE UNIVERSAL

De fato, a nanotecnologia foi idealizada pela primeira vez quando Drexler ainda era um rapaz. Já em 1959, o físico Richard Feynman (prêmio Nobel) manifestou que “quando for possível a manipulação de átomos individuais, os cientistas conseguirão descobrir como sintetizar absolutamente tudo”.

Ninguém sofreria ataques cardíacos porque as máquinas viajariam através das artérias liberando as obstruções. Tampouco existiriam pobres, pois as montadoras poderiam fabricar tudo aquilo que fosse necessário. Além disso, limpariam o meio ambiente absorvendo a contaminação e decompondo-a em elementos recicláveis.

Os nanotecnologistas prevêem um futuro no qual os microrobôs serão tão pequenos que poderão viajar pela corrente sanguínea, tal como no filme "Innerspace (1987)", e poderão realizar operações no interior do corpo.


REORDENAÇÃO DE MOLÉCULAS

Não é surpreendente que os cientistas tenham ignorado as idéias de Drexler, pois é quase se considerasse Deus. Contudo a microtecnologia, a ciência que Drexler ajudou a criar, baseia-se em idéias que já são bem aceitas em outros campos científicos com a genética.

Há vinte anos Drexler começou a questionar-se se os cientistas poderiam criar seres vivos assim como faz a natureza. "Em algum momento de 1976, comecei a pensar no que eu poderia criar se pudesse desenhar moléculas protéicas e outras biomoléculas".

Se as células humanas se reproduzem de acordo com um padrão genético herdado dos nossos pais, refletia Drexler, porque não se poderiam programar moléculas que fizessem o mesmo?

Uma das primeiras idéias realistas de Drexler foi separar o "homem médio" em vegetal e carne. O sistema Drexler recebeu o nome de "Máquina de Carne", consistia em utilizar as matérias primas que normalmente são empregadas no crescimento das vacas - vegetais, água e ar -, e deixar que as montadoras programadas especialmente para isso fizessem todo o trabalho de forma autônoma.

Dessa forma, as matérias primas se transformariam em carne de boi fresca. Os céticos deveriam pensar na maneira em que este processo produzido na natureza. A vaca come vegetal, os digere e os transforma em músculo sem intervenção externa alguma. Suas próprias moléculas, como as montadoras de Drexler, estão programadas para criar um determinado produto. Existe algo mais incrível?


AVANÇOS CIENTÍFICOS

Alguns anos depois de Drexler ter começado a desenvolver suas revolucionárias idéias sobre a forma de mudar e reorganizar moléculas, os cientistas deram um passo adiante na nanotecnologia. O Scanning Tunnel Microscope (STM), cuja amplitude de campo é do tamanho de um átomo, foi desenhado em 1981 nos laboratórios da IBM Ele funciona “empurrando as partículas como um taco de bilhar faz com as bolas”, disse Richard Palmer, professor de física da Universidade de Birmingham.

Quando os cientistas descobriram a possibilidade de deslocar átomos do campo ao serem colocados ante o microscópio, perceberam que podiam deslocá-los para onde quisessem.



Posteriormente, na IBM, formaram seu logo com 35 átomos de xenônio utilizando um STM. Outros cientistas descobriram que é possível reorganizar átomos de novas e diferentes maneiras. A comparação entre estas novas técnicas e os modernos métodos de fabricação -- que movem imensos grupos de átomos (em forma de pranchas metálicas, parafusos, porcas, etc.) para construir máquinas -- começa a mostrar-se crua e inflexível.


MICROENGENHARIA 

Os cientistas começam a imaginar o quão precisa poderia ser a fabricação se fosse possível organizar de forma rápida e fácil moléculas simples em estruturas adequadas. Também perceberam que, assim como os átomos dos vegetais, da água e do ar se reordenam para formar carne de boi, os átomos da grafite poderiam ser reordenados para formar o Diamante.

Atualmente, as idéias de Drexler começam a se mostrar cada vez mais viáveis. Em teoria, já se poderiam criar diferentes materiais sem o uso da matéria-prima. Átomos podem ser deslocados para formar diferentes estruturas e fazer com que se comportem de determinadas formas. A seguinte etapa é pensar no que se pode fazer com estas descobertas.

O plano de Drexler era que as montadoras trabalhassem para controlar outras ferramentas minúsculas como os êmbolos e as engrenagens. Trabalhando em colaboração com milhões de outras montadoras, estruturas poderiam ser construídas atomicamente.


CONTROLE MOLECULAR

De acordo com Drexler, alguém que faça iogurte está demonstrando que a auto-replicação funciona. Está cada vez mais próximo o momento em que moléculas programadas e controladas poderão formar uma casa ou um automóvel, assim como já se conseguiu o crescimento da penicilina e outros fungos.

E, ao invés de construí-los com materiais caros e raros, as montadoras trabalhariam com moléculas naturais. Como a engenharia genética tem demonstrado, é possível fazer crescer um ser vivo a partir de uma só célula. Os geneticistas da alimentação também têm encontrado formas de fazer crescer animais e vegetais a partir de moléculas originais.

A nanotecnologia representa um passo adiante destas idéias para poder ser empregada de inúmeras maneiras. Um dos campos mais favorecidos será a medicina. Assim como na micronave do filme "Viagem Alucinante (1966)", as montadoras poderão viajar pelo corpo e eliminar células defeituosas ou prejudiciais, identificar problemas na corrente sangüínea e nos pulmões e, ainda, informar aos computadores de controle.

Já estão sendo realizados trabalhos em polímeros nos quais se gravam finíssimos sulcos. Estes materiais podem ser colocados no interior do corpo em volta de um tendão machucado, contribuindo para sua regeneração ao longo dos sulcos.



CONSERTO DE SERES HUMANOS

As montadoras poderiam reparar danos porventura ocorridos no congelamento de cabeças humanas. Os cientistas que se dedicam à hibernação acreditam que no futuro se encontrara a forma de devolver à vida cabeças congeladas e que poderão ser gerados novos corpos para sustentá-las. A nanotecnologia desempenhara um papel importante para manter as cabeças em condições ideais. A sociedade poderia transformar-se para além dos nossos mais absurdos sonhos.

Como todos os paises poderão criar qualquer matéria-prima, não necessitariam entrar em guerra com seus vizinhos para apoderar-se de seus recursos. “No passado -- disse Drexler --, somente alguém muito rico poderia obter algo fabricado especialmente para ele. A partir de agora, qualquer um poderá possuí-lo.”


QUESTOES CRÍTICAS

Nem tudo, porem, e perfeito no mundo da utopia da nanotecnologia. Os opositores de Drexler argumentam que os nanotecnologistas, intencionalmente, não falam de como as montadoras receberão as instruções e como se abastecerão de energia. A diferença entre uma vaca e uma maquina de carne e que a vaca é um ser vivo e está programada geneticamente para crescer. A diferença entre uma montadora e uma célula primaria de engenharia genética é que esta última já está viva. Poderá uma montadora criar um ser vivo em laboratório? Nações em guerra não utilizariam a nanotecnologia para criar novas máquinas de guerra?

SEM VOLTA

Einstein teria prosseguido com sua teoria da relatividade se tivesse previsto Hiroshima e Nagasaki? Como a caixa de Pandora, a tampa da nanotecnologia já está aberta. Não há mais como voltar atrás. Nossa esperança é que possamos utilizá-la para o maior beneficio possível ao ser humano. A nano tecnologia é levada muito a sério pelas empresas multinacionais e pelos órgãos de pesquisa governamentais. Um relatório estima que esta atividade poderia estar valorizada, no ano 2010, em 73 milhões de dólares. Evidentemente não estão tratando de ficção científica.

Fonte: http://arquivoconfidencial.blogspot.com/2007/12/nanotecnologia-nano-revoluo.html
Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.