Chance de encontrar ETs é maior do que nunca, diz astrônomo

Quem quiser colaborar com as buscas por sinais de vida extraterrestre inteligente universo a fora, pode se interessar pelo projeto SETI. É só baixar o programa, se cadastrar no projeto, e deixar seu pc analisando os dados recebidos pelos telescópios.

Na notícia abaixo, para variar, esqueceram de mencionar o “sinal WOW“, observado por um pesquisador do projeto SETI, que foi um sinal inteligente e extraterrestre captado pelo poderoso telescópio Big Ear, em 1977. Desde então, o projeto não conseguiu captar outro sinal como esse, mas a busca continua. É muito provável que nós já estivemos “no local certo, na hora certa” e captamos acidentalmente algo que, talvez não deveríamos ter captado…

As chances de se descobrir vida fora da Terra são maiores do que nunca, segundo afirma Martin Rees, o principal astrônomo britânico e presidente da Royal Society, a academia de ciências da Grã-Bretanha. A Royal Society organiza a partir desta segunda-feira em Londres uma conferência com pesquisadores de várias partes do mundo para discutir as perspectivas de se encontrar formas de vida extraterrestres.

Segundo Rees, que em 1995 foi agraciado com o título de Astrônomo Real, uma descoberta como essa poderia representar um momento de mudança para a humanidade, alterando nossa visão de nós mesmos e de nosso lugar no cosmos.

Cientistas de todo mundo vêm analisando sinais do espaço em busca de emissões de ondas sonoras feitas por seres inteligentes fora da Terra, mas tudo o que conseguiram captar até hoje foi estática.

Martin Rees é considerado o principal astrônomo britânico e é o presidente da Royal Society, a academia de ciências da Grã-Bretanha


Avanços

Para Rees, porém, o avanço tecnológico torna maior do que nunca a possibilidade de que essa busca se mostre frutífera. “A tecnologia avançou tanto que pela primeira vez nós podemos realmente ter a esperança realista de detectar planetas não maiores do que a Terra orbitando outras estrelas”, diz Rees.

“Poderemos saber se eles têm continentes e oceanos, descobrir que tipo de atmosfera têm. Apesar de ser um longo passo para sermos capaz de descobrir sobre qualquer forma de vida nesses planetas, é um progresso tremendo ser capaz de ter algum tipo de imagem de outro planeta, semelhante à Terra, orbitando outra estrela”, observa.

Segundo ele, o envio ao espaço de telescópios capazes de detectar planetas semelhantes à Terra no entorno de estrelas distantes agora torna possível concentrar mais os esforços de busca. “Se encontrássemos vida, mesmo a forma mais simples de vida, em outros lugares, isso seria claramente uma das maiores descobertas do século 21″, diz Rees.

“Desconfio que pode haver vida e inteligência lá fora em formas que não podemos imaginar. E poderia, claro, haver formas de inteligência aquém da capacidade humana, mais avançada do que somos avançados em relação a um chimpanzé“, afirma.

Fonte: BBC Brasil/Terra | http://inconscientecoletivo.net/category/ufologia/page/2/


 
Share on Google Plus

About Henrique Halbercone

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.